Slide DE PEITO ABERTO UMA ABORDAGEM HUMANISTA A autoestima da pessoa com câncer de mama
Home2020-11-02T18:27:34-03:00

HISTÓRIAS DE PEITO ABERTO

Conheça as histórias das guerreiras e guerreiros em suas várias fases: a descoberta, o processo, o apoio e a superação.

CRISTIANE SCOMAZZON professora de música, conhecida como Kiss, sempre foi ligada ao mundo das artes e da natureza. Na praia, ao se tocar sentiu um nódulo: “Na hora tive certeza: é câncer!”, disse Kiss, que recebeu o diagnóstico aos 39 anos e, no início, sofreu com a cicatriz, mas hoje está de bem com o corpo. Aprendeu muito com a doença e repensou suas escolhas pessoais e profissionais.

LUCIANO GUEDES, veterinário, em Porto Alegre. Teve câncer de mama aos 49 anos e recebeu apoio da família. A noiva ajudou a elevar sua autoestima. “Pensei em fazer tatuagem e ela me disse: ‘Seu peito é lindo! Faça se quiser, mas lembre-se que esta cicatriz representa a sua vitória.’”

MÁRCIA CRISTINA FERNANDES, de Porto Alegre. Descobriu o câncer de mama aos 26 anos. Aos 34 a doença voltou com metástase nos ossos. “Vou morrer e quem vai cuidar da minha filha?” Só depois desse grito em público ela finalmente conseguiu o medicamento e segue sua luta pela vida.

LEONI MARGARIDA SIMM enfrenta o câncer há 18 anos. Agora, pela oitava vez, encara novamente o tratamento. “Já tive medo, não conseguia dormir. Hoje, o que me move é lutar pelos direitos das pacientes e admirar quanta beleza tem no mundo!”.

EM FOCO

DPA 2020

PODCAST “A BELEZA DA VIDA”

Você se preocupa com sua qualidade de vida? Então siga a nova série de Podcasts chamada “A Beleza da Vida – a autoestima do paciente oncológico”. Todas as semanas um novo diálogo com convidados especiais – médicos, especialistas e também com pacientes. Um bate papo com informações úteis, práticas e carinhosas que vão nos ajudar a lidar com os altos e baixos do tratamento, a melhorar nossa estrutura emocional e a nossa qualidade de vida. Clique na imagem e acompanhe em sua plataforma de áudio preferida!

AGENDA OUTUBRO ROSA

Neste ano tão diferente tivemos que ouvir e refletir sobre o refrão da música que diz “a vida pede calma”.
Adiamos nossas exposições e palestras “De Peito Aberto”, pois não era o momento de reunir tantas pessoas pelo Brasil todo.
Mas, apesar de tudo e com tantas incertezas, uma coisa que sempre soubemos é que não podíamos parar de nos preocupar com a saúde.
Um aviso muito importante que disseminamos: mesmo em pandemia, tomando todos os cuidados, não podemos deixar de nos cuidar: fazer os exames, seguir o tratamento, ir às consultas médicas.
Continuamos em contato com muita gente – as isoladas que precisavam de carinho, as que precisavam de incentivos, os especialistas. Enfim, passamos a nos dedicar às atividades virtuais.
Agora no Outubro Rosa e Novembro Azul a agenda está cheia. Siga abaixo as datas e tente se programar para o momento que pode estar conosco ou compartilhe com quem puder participar.

Vera Golik no Palco Rosa
Palestra A Transformação do Veneno em Remédio